Literatura española / hispanoamericana

Loading...

notícias sobre os livros de harry potter

Loading...

sábado, 31 de janeiro de 2009

SER ADULTO - ARNALDO JABOR


Olá, pessoal!
Reapareci.
Sei que é final de janeiro...
Viajei, fui para São Vicente e curti bastante. Saí, saltei ondas maiores que eu, subi de teleférico, dancei e vi pôr do sol. Ao voltar para São Paulo, fui ao cinema, revi amigos que há muito tempo não via. Dei-me o direito de ser novamente.
Se sinto mudanças de 2008 para agora? Creio que ainda é muito cedo para se dizer qualquer coisa. Por enquanto, em minha vida, vejo muito poucas. Mas em mim, várias...
Como diz Arnaldo Jabor, não é fácil ser adulto. Aprender a lidar com os sentimentos é coisa difícil. Aprender a lidar com as pessoas, idem. Você nunca sabe quando as pessoas são sinceras ou não. E, pensando bem, talvez valha mais a pena você ser sincero consigo mesmo.
Seria legal que vocês lessem o texto abaixo. Para mim, foi como uma chamada de atenção mesmo.
SER ADULTO

Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa:
- ‘Ah, terminei o namoro…'
- ‘Nossa, quanto tempo?’
- ‘Cinco anos… Mas não deu certo… Acabou’.
- É, não deu…? Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou.
E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.
Não acredito em pessoas que se complementam.
Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes, você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro.
E não temos esta coisa completa.
Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.
Tudo nós não temos.
Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro.Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.
E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona…
Acho que o beijo é importante…e se o beijo bate…se joga…senão bate…mais um Martini, por favor…e vá dar uma volta.
Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra.
O outro tem o direito de não te querer.
Não lute, não ligue, não dê pití.
Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.
Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto.
Ele titubeia, tem dúvidas e medos mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.
Nada de drama.
Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família?
O legal é alguém que está com você por você.
E vice versa.
Não fique com alguém por dó também.
Ou por medo da solidão.
Nascemos sós. Morremos sós. Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado.
E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.
Tem gente que pula de um romance para o outro.
Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?
Gostar dói.
Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração.
Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo.E nem sempre as coisas saem como você quer…
A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.
Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta.
Se não quer se envolver, namore uma planta.
É mais previsível.
Na vida e no amor não temos garantias.
E nem todo sexo bom é para namorar.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar.Nem todo beijo é para romancear.
Nem todo sexo bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar.
Enfim… Quem disse que ser adulto é fácil?
Arnaldo Jabor
Foto: Entardecer em São Vicente, 10.01.2009 (Denise Duarte Ferro)


Um comentário:

N. Ferro disse...

Amar é doloroso. Eu peço desculpas por ter tido ciúmes de você na época da escola...